top of page

O que é um Master Smith e a American Bladesmith Society?

Atualizado: 6 de dez. de 2023



A American Bladesmith Society, ou ABS, é uma organização composta por fabricantes de facas cuja principal função é promover as técnicas de forjamento de lâminas de aço. A ABS foi fundada pelo fabricante de facas William F. Moran, que surgiu com o conceito em 1972, quando era presidente do Knifemakers' Guild; no ano seguinte, ele apresentou lâminas de aço Damasco em uma feira anual. Em 1976, ele incorporou a organização e recebeu o status de organização sem fins lucrativos em 1985.



O INÍCIO

Bill Moran havia sido eleito presidente do Knifemakers' Guild em 1972. Naquela época, havia menos de uma dúzia de cuteleiros praticantes na América, e esse número estava diminuindo, enquanto o número de fabricantes de facas industriais estava aumentando. Para remediar isso, Moran revelou 8 lâminas soldadas padrão no show de 1973, apelidando-as de "Aço Damasco", e distribuiu um livreto sobre como forjar o aço para os fabricantes de facas presentes.

Em poucos meses, um punhado de fabricantes de facas começou a fazer lâminas de Damasco: Bill Bagwell, Don Hastings, Michael Connor e Sid Birt. Em 1976, mais de uma dúzia de cuteleiros estavam fazendo aço de Damasco, e em 4 de dezembro de 1976, Moran escreveu o estatuto.


Em 1985, o ABS realizou sua primeira "martelança" em Dubois, Wyoming, em conjunto com a Universidade de Wyoming. No ano seguinte, foi transferido para Washington, Arkansas, em conjunto com o Texarkana College. Este campus tinha uma réplica da ferraria de James Black onde, durante o inverno de 1830 e 1831, o americano James Bowie comprou uma faca de Black. Essa martelança, chamado Piney Woods Hammer-In, ainda ocorre semestralmente.


Em 1988, A ABS estabeleceu os critérios para Mastersmith e Journeyman. Em 1991, Moran deixou o cargo de presidente. Mas a Sociedade o elegeu por unanimidade “Presidente Emérito”, o que significa que ele serviria no conselho para o resto de sua vida.


Naquele mesmo ano nos terrenos do Historic Washington State Park, no Condado de Hempstead, Arkansas, o ABS e o Texarkana College fundaram uma Escola de Cutelaria em colaboração com a Pioneer Washington Foundation e os Arkansas State Parks. O campus estava localizado perto de onde os historiadores acreditavam que James Black havia forjado pela primeira vez a faca Bowie. De 1988 a 2001, Bill Moran ensinou pelo menos uma aula por ano na escola, desde a fabricação básica de facas até o forjamento de aço de Damasco. Após sua aposentadoria do ensino em 2001, a escola foi renomeada para William F. Moran School of Bladesmithing. A American Bladesmith Society está agora associada ao Texarkana College em Arkansas, Haywood Community College na Carolina do Norte, e a New England School of Metalwork em Maine, que oferece cursos de Bladesmithing ministrados por experientes ABS Master Smiths e Journeyman Smiths.



HALL DA FAMA

A ABS lançou seu próprio Hall da Fama em Little Rock, Arkansas em 1995 em conjunto com o Museu Histórico de Arkansas. Os primeiros homenageados foram James Black, James Bowie, Don Hastings,

B. R. Hughes, William F. Moran e William Scagel.



CERTIFICAÇÕES ABS: Membro, Jorneyman e Master

Para fazer parte da American Blade Society, o cuteleiro deve se tornar membro dessa forma ele recebe a classificação de aprendiz, após 3 anos ele poderá se inscrever para o teste de Journeyman.


JOURNEYMAN BLADESMITH

Um candidato é elegível para o teste de Journeyman Smith na reunião anual do ABS, deve ter sido membro do ABS por 3 anos. Após o "Curso de Introdução ao Bladesmithing", o candidato pode fazer o teste sob a supervisão de um Mestre Smith.


O requerente deve ter forjado e executado pessoalmente todo o trabalho na lâmina de teste, sem que nenhuma outra pessoa ajude fisicamente em sua construção ou tratamento térmico. A faca de teste deve ser uma lâmina forjada em aço carbono com comprimento máximo total de 15 polegadas, largura máxima de 2 polegadas e comprimento da lâmina de 10 polegadas.


Lâminas de damasco não são permitidas nesse teste.


Uma vez que o teste começa, nenhum trabalho extra pode ser feito na lâmina de teste. A lâmina de teste é usada para cortar uma corda suspensa, cortar 2 pedaços de madeira de 2 x 4 polegadas e reter uma borda capaz de raspar o cabelo do braço do juiz. Por fim, a faca é colocada em um torno e flexionada. A faca deve volta sem quebrar e deve permanecer funcional. Se for bem sucedido, o candidato deve enviar 5 facas de aço carbono forjado para julgar a simetria, equilíbrio e estética. Cuteleiros que conquistam essa certificação tem o direito de usar a nomenclatura JS em suas lâminas.


Brasileiros com título de J.S.


Sandro Boeck

Luiz Gustavo

André Klen

Fabio Barros

Ismael Biegelmeier


Confira a lista de todos os Journeyman Bladesmith: https://www.americanbladesmith.org/journeyman-bladesmiths-2/



MASTER BLADESMITH

No New York Knife Show em 1981, as primeiras classificações de mestre de lâminas foram concedidas a: Bill Bagwell, Jimmy Fikes, Don Fogg, Don Hastings, Bill Moran e James Schmidt. Anos depois, foram estabelecidos testes para que um fabricante atingisse a classificação de "Mestre ferreiro". Os testes para o mestre ferreiro incluem o uso de uma lâmina de aço Damasco forjada com um mínimo de 300 camadas e modelada com espiga oculta para cortar uma corda pendurada livre, cortar 2 pedaços de 2 x 4 polegadas de madeira e reter uma borda capaz de raspar o cabelo. Por fim, a faca é colocada em um torno e flexionada em 90 graus. A faca deve recuar sem quebrar, deve permanecer funcional e não deve escorregar do cabo.


Uma vez que o teste de desempenho for aprovado, o candidato deve apresentar 5 facas a um painel de juízes; todas as facas são julgadas em equilíbrio, beleza e simetria, mas uma deve ser uma adaga "Art Knife" ou "estilo europeu". O primeiro cuteleiro a receber o título de Master sob esses requisitos foi Wayne Goddard. A fabricante de facas de Wyoming, Audra Draper, tornou-se a primeira mulher a deter um título de Mestre de ferreira em 1999. Os fabricantes de facas que alcançaram esse título frequentemente usam o sufixo " MS" para informar ao público sobre suas facas.


Um cuteleiro que alcançou uma classificação ABS Master Bladesmith é reconhecido mundialmente como possuindo alguns dos mais altos níveis de habilidade no ofício. Para ser elegível para ser julgado como Mestre, um ferreiro deve ter praticado seu ofício diligentemente por pelo menos dois anos como um Journeyman ABS antes de apresentar seu trabalho para avaliação.


A obra do Master Bladesmith deve ser julgada como“excelente” e “superlativa” em qualidade, com exemplos de seu trabalho transcendendo ao nível da arte funcional. Menos de 200 indivíduos no mundo possuem este título distinto.


Aqueles que procuram o mais alto nível de qualidade em uma lâmina forjada encontrarão ferreiros reconhecidos como entre os melhores do mundo estão listados aqui; https://www.americanbladesmith.org/master-bladesmiths/


Os quais 3 são brasileiros:


Rodrigo Sfreddo (2009)

Eduardo Berardo ( 2018) Dionatam Franco ( 2018)









Queen Filó

Adaga apresentada por Dionatam Franco em sua graduação para Master Smith 2018, peça construída em homenagem à esposa, Filomena Franco.



Essa adaga foi eleita como o destaque entre os aspirantes a Master Smith´s.

Recebeu o título: BR Hughes. Prêmio entregue somente em casos especiais de superlatividade. Lâmina forjada em aço damasco mosaico, explosão modificado ao centro e bordas em damasco torcido. Fornituras em aço carbono 1080, com acabamento oxidado. Empunhadura em ébano, ricamente esculpido com 4 flores de lis e 8 laços. Pomo em forma de coroa, esculpido em aço damasco. Sistema Take Downs (Desmontável).



 
Os cuteleiros da American Bladesmith Society representam a vanguarda do desempenho e design de lâminas forjadas em seis continentes. A missão da instituição é preservar e promover o antigo ofício de facas forjadas por meio de educação, testes e certificação. A maior Paixão da ABS é fabricar facas com lâminas forjadas em busca da melhor ferramenta de corte.

377 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

コメント


bottom of page