top of page

Entendendo os Custos da sua Cutelaria

Atualizado: 11 de mai. de 2021


Todo Cuteleiro também é um empreendedor, por isso é importante entender a necessidade do controle de gastos na gestão financeira da sua oficina. A falta de disciplina nas finanças é um grande fator de risco, porque, se não se sabe o que se está gastando, como controlar? Quando se fala em gastos é preciso compreender exatamente do que se está falando. Você saberia apontar os custos que sua oficina tem?



Gastos são os desembolsos à vista ou a prazo para a obtenção de bens ou serviços para a empresa. São custos, despesas, desembolsos, investimentos e até perdas.


• Custo

São os valores gastos com bens e serviços aplicados na produção. Compra de materiais e insumos são custos de produção, a mão de obra direta usada em um conserto é o chamado custo do serviço.


• Despesas

São os gastos relacionados à administração. Estão ligados ao consumo de bens e da utilização de serviços das áreas administrativas, comercial e financeira. Direta ou indiretamente, esses gastos visam à obtenção de receitas. O salário de funcionários ou o pró-labore do cuteleiro são exemplos de despesas.


• Desembolsos

São os pagamentos resultantes da aquisição de bens ou serviços. Exemplo: o pagamento dos fornecedores e de contas de consumo, como água, luz e aluguel.


• Investimentos

São os gastos na aquisição de bens usados nas atividades da oficina. Exemplo: A compra de lixadeira ou prensa hidráulica para o trabalho.


• Perdas

São os gastos atípicos e inesperados, que não fazem parte do processo rotineiro. Quebra de ferramentas e equipamentos ou quando você perde algum tipo de material no processo de produção de uma faca, aço perdido ou um cabo quebrado por exemplo.


Sem gastos, uma empresa não funciona. Como empreendedor, você sabe que há gastos diários e mensais, e nem sempre com os mesmos valores. Então, serão abordados agora os custos e despesas fixas e variáveis do seu negócio:


Custos e despesas fixas e variáveis


Os custos e as despesas fixas são gastos que acontecem na empresa e que não dependem do volume de serviços prestados, das mercadorias produzidas ou dos produtos vendidos. Eles acontecem de qualquer forma. Os custos e as despesas variáveis são gastos que acontecem de acordo com a produção ou volume de vendas:

Se as vendas crescem, os gastos aumentam. Se as vendas caem, os gastos diminuem.

As comissões, as matérias-primas e as contas de água, luz e telefone, se fizerem parte do processo, são exemplos de custos variáveis.

 

Quanto as despesas fixas podem representar do faturamento para trazer competitividade ao negócio?


• Se você tem um comércio, normalmente se fala em até 1/4,

ou seja, 25% de suas despesas fixas podem estar comprometidas em relação ao faturamento.

• No caso de serviço, é interessante que essas despesas fixas representem até 1/3 do faturamento,

ou seja, 33,33% do faturamento.

• Já em uma indústria, é importante que fiquem em até 1/5,

ou seja, 20% do faturamento.

 

Detalhando Despesas e Custos fixos


SALÁRIOS

Caso você tenha colaboradores que auxiliem deve entender que o salário dos colaboradores que trabalham na parte administrativa da empresa são considerados despesas fixas. Já o salário dos colaboradores que trabalham na produção ou no serviço são vistos como custos fixos. E aquele colaborador que trabalha direto na produção ou no serviço? Por exemplo, um mecânico de uma oficina é um custo variável.


PROVISÕES

Além dos salários, as provisões são outros gastos fixos das empresas. Mas o que são provisões? São: décimo terceiro, o adicional de férias e as indenizações trabalhistas.


PRÓ-LABORE

O pró-labore é o salário do empresário, é remuneração recebida pelo cuteleiro, e esse é considerado um gasto fixo. Todo cuteleiro precisa definir um pró-labore e caso você tenha um sócio é importante antes de tudo decidir a porcentagem de participação de cada um, se os sócios trabalham na oficina ambos possuem direito a pró-labore, já os sócios que não trabalham diretamente na empresa possuem o direito apenas a participação dos lucros.



ENCARGOS SOCIAIS

Os encargos sociais, como o INSS e o FGTS, são outras despesas fixas da empresa. Os valores são relativos à folha de pagamento dos colaboradores, ao décimo terceiro salário e ao adicional de férias. O Fundo de Garantia por Tempo de Serviço, o FGTS, é um encargo e representa 8% sobre a remuneração do funcionário. Já o INSS, a parte que cabe à empresa, depende da opção que o empresário fez.


BENEFÍCIOS

As empresas também têm gastos com benefícios oferecidos a seus colaboradores. O vale-transporte, ou convênio médico são alguns deles.


DEPRECIAÇÃO

Você sabe o que isso significa? A depreciação acontece quando o valor dos bens da empresa diminuem por conta de seu desgaste ou da perda de utilidade. Parece simples? É importante o cálculo da depreciação dos equipamentos, das máquinas, dos veículos e dos imóveis que a empresa tem, ou seja, de todos os Ativos Imobilizados da empresa.


MANUTENÇÃO

Além dos móveis, equipamentos e utensílios, toda estrutura empresarial sofre com a ação do tempo e do uso. E, quando alguma coisa fica velha ou gasta, precisa de manutenção e reparo. Nesse caso, os gastos podem ser preventivos ou corretivos. • Preventivo − quando a manutenção é planejada e antecipada. • Corretivo − quando a manutenção é emergencial


SEGUROS

Para não correr o risco de perder todo o investimento realizado em sua empresa, é necessário considerar os gastos com o pagamento anual de seguro dos bens. O cálculo é simples: basta dividir o total de gastos por 12 meses.


Detalhando Despesas e Custos Variáveis


COMISSÕES

As comissões são percentuais pagos sobre o preço de venda do produto, da mercadoria ou do serviço. É como se fossem uma recompensa pela venda ou uma intermediação do negócio − ou seja, para atingir metas e objetivos estipulados para a empresa. ( Dealers - Intermediários e negociadores de facas -normalmente cobram uma comissão pelas vendas que realizam, logo esse valor deve ser considerado no momento da precificação pelo Cuteleiro).


DIVULGAÇÃO

A divulgação é outra despesa variável. Algumas empresas separam um percentual do faturamento para divulgar seus produtos ou serviços em vários canais de comunicação, feiras e eventos, como redes sociais, peças publicitárias, e banners. Indica-se o valor de 3% a 5% do faturamento a ser investido em publicidade e propaganda.


FRETES SOBRE VENDAS

Sua empresa entrega os produtos diretamente ao cliente? Você paga o frete ou ele é repassado? O frete é uma despesa variável que deve ser incorporada aos gastos da empresa. Por consequência, ele precisa compor o preço de venda do produto.


IMPOSTOS SOBRE VENDAS

Os impostos sobre vendas são os valores arrecadados pelo poder público para compor o orçamento governamental. Também são gastos variáveis. ( PIS, CONFINS, ICMS)





Exemplo Se sua empresa gasta R$ 7.060,00 com a mão de obra direta e tem 542 horas aplicadas no mês na prestação de serviços, o valor da hora trabalhada aplicada nos serviços é de R$ 13,02. Além desse cálculo, é preciso lembrar que toda a estrutura da empresa tem gastos fixos e variáveis. A mão de obra direta é um custo variável. Qual o valor da hora dos gastos fixos? Exemplo Suponha que os gastos fixos sejam de R$ 14.369,00. A empresa tem 542 horas disponíveis no mês para a prestação de serviços. Fazendo uma conta simples de divisão, chega-se ao valor da hora dos gastos fixos: R$ 26,51. Somando o valor/hora da mão de obra direta com o valor/hora das despesas fixas, chega-se ao valor/hora do funcionamento da empresa: R$ 39,53.



COMO ECONOMIZAR


• buscar novos fornecedores ou negociar com os atuais.

• implementar políticas internas para evitar desperdícios.

• buscar parcerias para compras coletivas de materiais.

• analisar as etapas de trabalho dos funcionários para identificar formas mais ágeis de produção.

• rever os preços de compra, se eles estão competitivos.

• identificar as ferramentas de gestão mais adequadas à sua empresa.

• ficar atento às inovações do mercado.

• fazer pesquisas sobre as melhores práticas dos concorrentes.


Quer aprender a fazer o preço das suas facas e os custos da sua oficina? Então acesse nosso CLUBE VIP e tenha acesso às nossas planilhas exclusivas (https://www.clubedacutelaria.com.br/clubevip)





 

Colaboração Patrícia Peceguini

Consultora Financeira do SEBRAE Araraquara

Adaptação do E-BOOK Sebrae EAD:

Controle de gastos na indústria, comércio e serviços




110 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page